Ricardo Campos (CEO da Ripórtico) convidado pela AICEP para Sessão da Semana Europeia das PME.

Foi na Alfandega do Porto, no âmbito da Sessão ABC Mercados – Cabo Verde da primeira Semana Europeia das PME, que o Eng. Ricardo Campos – Gerente da Ripórtico Engenharia falou para 400 pessoas a convite da AICEP, contando a experiência de internacionalização da empresa em Cabo Verde.
Na intervenção, o gerente da Ripórtico começou por referir que a “Internacionalização é um processo que exige cada vez mais preparação, exigência e atitude” e que as “PME de Portugal podem vencer lá fora, ser um valor acrescentado em outros mercados, porque precisamos e porque temos capacidade para isso”.
Lembrou que em Portugal nos últimos anos têm entrado muitas PME de outros países, tendo considerado que “devemos aceitar isso como uma realidade incontornável dos novos tempos, que temos de aceitar e com a qual temos de conviver”, tendo concluído “que a solução é fazermos o caminho inverso, indo para outros mercados, aterrando em outros aeroportos para fazermos os nossos negócios, gerarmos riqueza para termos capacidade para fazer mais investimento e criarmos mais emprego.”
Falou sobre a actividade e história da Ripórtico, sobre as acções de prospecção em Cabo Verde, sobre a evolução do mercado nos últimos dois anos, tendo também caracterizado o país, deixando informações muito objectivas aos potenciais investidores.
No final da intervenção, Ricardo Campos ventilou os apoios do QREN, tendo referido que “as despesas relativas à Internacionalização das PME são elegíveis, podendo ser comparticipadas até 45% no que diz respeito a viagens, alojamento e despesas de divulgação dos serviços”.
Terminou dizendo que as empresas portuguesas eram as que melhor poderiam estar nos países da Lusofonia, pela história em comum, por falarmos a mesma lingua e pelos sentimentos de afeição automática. Disse que sente os povos desses mercados como povos irmãos e que a nossa coexistência no período ultramarino devia ser encarada na prespectiva do Professor Adriano Moreira, quando dizia que tinhamos sido uma Nação peregrina em terra alheia.
Usaram também da palavra nesta Sessão, o Dr. Real Pereira – Presidente do BCA do Grupo Caixa Geral de Depósitos, o Eng. José Branco da Laborial SA, tendo a sessão sido presidida pelo Eng. Rui Marques – Administrador da AICEP.